Como a lesão de Middleton pode influenciar o resto da série entre Bulls e Bucks

Os Bulls provocaram uma surpresa ao vencer os Bucks em Milwaukee por 114-110. DeMar DeRozan atingiu um novo máximo de pontos na carreira em playoffs, marcou 41 pontos, em 44 minutos. A defesa da equipa foi espetacular, liderada por Alex Caruso. E os Bulls talvez tenham provocado uma das maiores surpresas nesta primeira ronda dos playoffs.

A estrela do Bucks, Khris Middleton, escorregou numa penetração para o cesto a meio do quarto período. Começou imediatamente a favorecer a sua perna esquerda, tentando alongar na linha lateral antes de ir para o balneário. Não voltou ao jogo e acabou com 18 pontos, oito assistências e cinco ressaltos em 33 minutos de jogo.

Depois do jogo, o treinador dos Bucks Mike Budenholzer disse que Middleton iria fazer uma ressonância magnética para determinar a gravidade da lesão. No dia seguinte foi revelado que Middleton iria ficar de joga nos próximos dois jogos da série (pelo menos) com uma lesão no ligamento colateral medial.

A superestrela dos Bucks, Giannis Antetokounmpo, disse que perder Middleton é um grande golpe para os Bucks, mas que teriam de descobrir como lidar com isso.

“É óbvio que o Khris é um dos melhores jogadores da equipa,” disse Antetokounmpo. “Se ele não pode estar connosco, será uma perda tremenda para nós. Mas no final do dia, temos jogadores que podem dar um passo em frente e conseguimos fazer o nosso trabalho, competir e desfrutar do jogo, e espero que não seja nada de muito sério e ele possa voltar e juntar-se a nós rapidamente.”

Nas duas últimas temporadas, os Bucks têm um recorde de 86-34 quando Antetokounmpo, Middleton e Jrue Holiday estão em campo, incluindo os playoffs. Contudo, os Bucks superaram os adversário por quase oito pontos por 100 posses de bola quando Antetonounmpo e Holiday jogaram sem Middleton.

Ainda conseguem ganhar, e ainda são os favoritos nesta série. Pat Connaughton deverá ser o substituto de Middleton. É um lançador capaz, cujo papel foi vital no campeonato ganho pelos Bucks no ano passado.

Nos 23 jogos de playoffs da temporada passada, lançou 38% do perímetro. Tem um lançamento rápido que força os adversários a serem agressivos, mas a sua qualidade com a bola na mão não é suficiente para criar o seu próprio lançamento depois do drible. No jogo 2 falhou os seus quatro lançamentos e foi defendido por Zach LaVine, cuja capacidade atlética permite-lhe ser agressivo com jogadores com pouca qualidade de posse de bola, mesmo quando falha as marcações.

Com Connaughton a ser forçado a jogar mais tempo, os Bucks vão ter que colocar outro lançador, provavelmente Greyson Allen, na reserva. Allen tem tido sucesso contra os Bulls este ano e é capaz de criar após o drible, dando um novo desafio à segunda unidade. Os Bucks também podem experimentar entre Allen, Connaughton e Wesley Matthews a rodar na posição de Middleton.

Os três são opções viáveis, com Allen a ser o melhor com a bola nas mãos, enquanto Matthews é o melhor a defender. Nenhum dos três, contudo, dá o mesmo impacto que Middelton.

O papel de Middleton nos Bucks é enorme. Tem média de 20 pontos, cinco ressaltos e cinco assistências durante esta temporada. Foi um jogador-chave para o título dos Bucks no ano passado, com médias de 21 pontos em cada uma das quatro séries de playoffs. Conseguiu médias de 24 pontos, seis ressaltos e cinco assistências nas finais da NBA.

Vai estar de fora nos jogos 3 e 4, e provavelmente o resto da série, e isso pode colocar os Bucks em perigo se os Bulls conseguirem dar o passo em frente.

“É a planta do pé que dói e a outra perna compensa e isso coloca em stress o joelho,” explica o Diretor Técnico Christopher Geiser da Universidade de Marquette. “Se for de terceiro grau, é o fim da temporada. Se for de segundo grau, normalmente leva seis semanas a curar. Se for de primeiro grau, poderá voltar aos playoffs.”

Isso dá aos Bulls uma muito necessária flexibilidade nos seus esquemas defensivos. Com Connaughton na equipa em vez de Middleton, as rotações dos Bulls não têm de ser tão controladas. Middleton e Holiday são organizadores de elite, com ambos a terem capacidade de entrar no garrafão e encontrar a melhor solução.

Connaughton não é nada disso. Consegue converter lançamentos sem oposição, e talvez até cortar para o cesto, mas não é capaz de dissecar defesas. Quando os Bulls encurralarem Antetokounmpo na zona do poste, não precisam de se preocupar em tirar Connaughton da linha como teriam se fosse Middleton.

Isso significa que os Bulls podem ser mais agressivos sobre Antetokounmpo, uma fórmula que poderá dar vantagem aos Bulls nos próximos jogos. A defesa de Caruso em Antetokounmpo no quarto período do jogo 2 selou a vitória dos Bulls, já que foi capaz de ganhar faltas ofensivas ao Grego.

A série vai para Chicago nos próximos dois jogos, com os Bulls a procurarem tomar a liderança.

Faça um comentário...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.