Marko Simonović cresce e espera ter mais impacto

A primeira coisa que salta à vista em Marko Simonović é o seu tamanho. O grandalhão dos Bulls diz que ganhou 11 Kg, pesando agora 109.

A coisa seguinte que pode ser mais subtil, mas talvez relevante: o seu inglês melhorou muito.

O montenegrino, que faz 23 anos em Outubro, viveu uma temporada de estreia em grande parte negligenciada, repleta de alguns momentos dominantes na G-League e alguns minutos sobrecarregados no nível da NBA. Mas para uma equipe sem proteção no cesto e lançamento, pode haver uma oportunidade para “minutos do Marko”.

O que pode ainda não ser nada, nem sequer uma alcunha. Mas dada a confiança e crescimento, quem sabe?

Estou a trabalhar todos os dias para estar pronto e conseguir alguns minutos na NBA”, disse Simonović esta semana no Advocate Center na preparação para a NBA Summer League.

Uma escolha de segunda ronda no primeiro draft de Artūras Karnišovas como vice-presidente executivo de operações de basquetebol, Simonović sempre foi considerado um projeto. Ao contrário da escolha de segunda ronda que os Bulls conseguiram em 2021, Ayo Dosunmu, Simonović não tinha força física em campo e nunca tinha vivido nos Estados Unidos.

Ele deu crédito à administração, equipa técnica e aos seus companheiros de equipa por ajudarem na sua transição. Talvez tenha formado um vínculo mais próximo com Nikola Vučević, outro com laços montenegrinos, com quem treinou na Sérvia neste verão.

O Vooch é meu mentor. Ele é como meu irmão mais velho aqui. Estou muito feliz por tê-lo aqui em Chicago”, disse Simonović. “Ele ajudou-me com certeza dentro e fora de campo.

O treinador adjunto John Bryant, que está a servir como treinador principal na Summer League, observou não apenas o aumento do tamanho e força de Simonović, mas também a melhoria na tomada de decisão. Ele fez Simonović trabalhar com Dosunmu em situações de “pick-and-roll” e elogiou a tomada de decisão aprimorada do grandalhão.

As suas mãos melhoraram, junto com o corpo. Ele provavelmente não recebeu as jogadas que gostaria. Mas é capaz de terminar com contato por causa do corpo”, disse Bradley. “E então estou a combinar muito com Ayo. Houve um dia no treino em que ele estava a receber passe atrás de passe. A sua tomada de decisão nessas jogadas, seja a finalizar ou a passar para a lateral, melhorou muito.

Simonović teve médias de 17 pontos e 9.9 ressaltos em 28 jogos na G-League com os Windy City Bulls. Converteu 53% no geral, mas apenas 26.9% da linha de 3 pontos. Esse número precisa de melhorar se Simonović quiser ser uma opção confiável, naquilo que foi apontado como uma vantagem na sua seleção. Mas com 1.86 m e numa equipe com falta de gente no garrafão, ele também pode contribuir com ressaltos, bloqueios, passe e proteção do cesto.

A boa notícia para os fãs dos Bulls é que Simonović admitiu que esta temporada representará menos ajustes para assuntos fora de campo.

Foi um pouco difícil para mim porque era o meu primeiro ano nos EUA. E eu corria todos os dias – em campo, fora de campo, como viver aqui e como entender tudo”, disse Simonović. “É um processo. Eu sei que não é tudo num ano. Preciso de tempo para entender tudo e aprender tudo. Acho que melhorei muito, mas tenho muito espaço para melhorar.

O compromisso está lá. O seu físico é prova disso. Ele disse que muitos companheiros de equipe e treinadores comentaram sobre o seu crescimento.

Estou muito feliz por ouvir isso porque estou realmente a trabalhar. Todos os dias eu tento melhorar o meu corpo e ganhar alguns músculos. Nos últimos dois meses, fiz isso”, disse. “E quando voltei aqui, todo a gente disse que estou melhor do que antes. Apenas continuar a trabalhar.

Faça um comentário...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.