Joakim Noah pensa na reforma

 

Joakim Noah vai retirar-se do jogo depois de 13 temporadas na NBA, de acordo com Sams Charania, do The Athletic.

O poste foi dispensado pelos Los Angeles Clippers no começo de Dezembro e mantém-se um agente livre. De acordo com Charania, Noah quer retirar-se pelos Chicago Bulls depois de jogar os primeiros nove anos da carreira profissional na equipa.

Os Bulls seleccionaram Noah com a nona escolha no draft 2007. O poste ajudou a equipa a chegar aos playoffs entre 2009 e 2015, incluindo uma presença nas finais de conferência em 2011.

O jogador de 36 anos também jogou pelos Knicks, Grizzlies e Clippers. Teve médias de 8.8 pontos, 9 ressaltos e 2.8 assistências por jogo enquanto lançou 49.1 %. Foi duas vezes All-Star, jogador defensivo do ano em 2013/14 e foi nomeado para a equipa All-Defensive por três vezes.

A vontade de se retirar como um Bull significa que irá assinar um contrato de um dia este Verão, como aconteceu com Luol Deng. A equipa reconhece a sua carreira, mas é algo que por enquanto está na prateleira porque os Bulls querem fazê-lo da maneira correcta: em frente dos fãs.

O coronavirus torna isso impossível para já, apesar de os Bulls terem expresso gratidão pela carreira de Noah ao serviço da equipa.

Ainda não temos datas, mas ele foi incrível por esta equipa,” disse o Vice Presidente executivo Arturas Karnisovas.

Para além das conquistas na NBA, Noah ainda venceu dois campeonatos da NCAA com Billy Donovan na Universidade da Flórida.

Fiquei surpreso por ver que caiu [no draft],” disse Donovan, “Ele provavelmente teria sido escolhido mais cedo no seu segundo ano de universidade. Sempre disse isto, se meteres quatro tipos no garrafão e atirares uma bola à tabela, Joakim vai conseguir o ressalto. Disse o mesmo acerca de Al Horford. Estes dois são os mais incríveis competidores que já vi, e foi uma grande parte daqueles dois campeonatos universitários.

Podes dizer que ele não é grande lançador, mas não vais ter ninguém mais duro, mais competitivo, melhor companheiro de equipa e com maior espírito de sacrifício do que ele. Ele dá tudo pelos companheiros todas as noites.

“O que eles fizeram na Florida, pensem nisto, em jogos a eliminar na sua carreira universitária, penso que ficaram com 16-0. Nunca perderam um jogo a eliminar, por isso à alguma coisa neles. Alguma coisa eles têm. Joakim é um tipo que tem alguma coisa. Não sei como descrever tudo, mas ele é um vencedor incrível.

Faça um comentário...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.