Dragic espera jogar muitos minutos pelos Bulls

Encontra alguém que te ame da mesma maneira que Arturas Karnisovas ama profundidade na posição de base.

O líder da administração dos Bulls continua a adicionar talento e profundidade à zona mais recuada neste defeso, como comprova a contratação do veterano Goran Dragic. E dizer que a decisão chocou algumas pessoas à volta da liga é constatar o óbvio.

Dragic estava a ser ligado há muito tempo aos Dallas Mavericks, uma equipa liderada pelo seu colega esloveno Luka Doncic. Assim que os rumores de que Jalen Brunson iria fazer as malas para assinar pelos New York Knicks se intensificaram, o lugar para Dragic no plantel dos Mavs tornou-se mais óbvio. Bem… óbvio para toda a gente exceto para os Mavs.

Recentemente, Dragic falou para o SiolNET Sportal (uma publicação noticiosa da Eslovénia) acerca do seu processo como jogador livre. O veterano de 14 anos admitiu que falou com os Mavericks sobre um potencial acordo, mas que ficou insatisfeito com o papel que a administração tinha para ele.

“Estive em contato com alguns clubes, e Dallas foi um deles. Mas no final não podiam garantir que eu iria jogar. Disseram-me que iria estar mais no banco, mas não estou interessado nisso, por isso uma transferência para lá estava fora de questão,” disse Dragic.

Dragic elaborou sobre as expectativas dos Mavs, ao Vecer (outra publicação noticiosa da Eslovénia) disse que a organização “imaginou que eu iria alinhar um jogo e descansar cinco. Eu sei que posso jogar facilmente 20 minutos por jogo. Não estou pronto para me retirar e sentar-me no banco a encorajar os colegas.”

Para um jogador que recentemente fez 36 anos e que não alinha em mais de 59 partidas desde a temporada 2017/18, as expectativas dos Mavericks não parecem irrealistas. Contudo, Dragic acredita claramente que tem muito basquetebol para dar, e sugeriu ao SiolNet Sportal que os Bulls reconhecem isso.

“Em Chicago serei o segundo organizador. Vou jogar 20-25 minutos por jogo, por isso o meu papel vai ser maior. Isto é o que procurava antes de tudo, que ainda pudesse jogar num nível alto. Apesar dos 36 anos sinto-me ótimo.”

Administrações inteligentes não fazem promessas vãs, particularmente no que respeita a veteranos que têm vários interessados no mercado. Agora, isso não significa que as coisas não possam mudar. Dragic sabe melhor que ninguém que neste ponto da carreira que as situações evoluem com base no sucesso em campo. Ainda assim, Dragic acredita que irá ter um papel substancial (20-25 minutos, para sermos exatos) nesta equipa preparada para vencer vindo do banco. E isso sugere que os Bulls acreditam no mesmo. Mas como vai isso acontecer?

Quando consideramos a profundidade da zona recuada dos Bulls, é difícil imaginar alguém com 20-25 minutos por jogo garantidos além de Zach LaVine, Lonzo Ball e Alex Caruso. Isto parece especialmente verdade se considerarmos que tanto Ayo Dosunmu e Coby White também andam à caça de minutos.

Dosunmu teve uma boa temporada de estreia e atuou como um forte facilitador. A expectativa deverá ser que dê um passo ainda maior depois do seu primeiro defeso na NBA. Sem mencionar que tem um importante nível de familiaridade com este plantel.

Já Coby White, inconsistente como tem sido, ainda é um dos melhores lançadores do perímetro dos Bulls. É talentoso o suficiente para ser chamado sempre a jogo, e os Bulls beneficiam pelo fato de ele jogar e ver o que vale no ano final do contrato.

Claro, não podemos esquecer a adição do rookie Dalen Terry. Embora seja projetado que jogue mais a small forward, ainda é um jogador que Donovan pode preferir dar minutos a shooting guard conforme a temporada evolui.

Com tudo isto, qual a razão para os Bulls oferecerem um papel tão relevante a Dragic?

A primeira razão pode ser porque acreditam que as suas capacidades superam as que têm atualmente no plantel. A sua experiência pode dar-lhe vantagem sobre Dosunmu e White em certas situações. Sem mencionar que se tornou um dos melhores lançadores do perímetro da equipa assim que assinou contrato. Se ele jogar como o tipo que à dois anos teve média de 13.4 pontos e 4.4 assistências com 37.3% nos triplos, pode naturalmente conquistar esse papel relevante.

A segunda razão pela qual os Bulls podem ter feito Dragic acreditar que será um dos pilares da rotação é a saúde de Lonzo Ball. Karnisovas deu uma atualização sombria sobre o base titular, dizendo que Ball não melhorou tão rápido quanto a equipa gostaria e que só podem esperar que esteja pronto para os treinos de pré-temporada. A organização pode saber ainda mais do que conta, o que pode descrever que se sente confiantes para dizer a Dragic que os minutos estarão lá à sua espera.

A terceira razão é que existe a possibilidade que um dos atuais bases possa acabar noutro lado. Os rumores sobre Coby White arrefeceram, mas todos sabem que esteve perto da troca na noite do draft. O valor que os Bulls pedem por ele não parece existir, e por agora White mantém-se em Chicago. Mas talvez os Bulls acreditem que um negócio possa surgir para o base (seja antes do começo da temporada ou algures depois do começo) , o que abre espaço para Dragic na rotação.

No papel, Dragic parece um jogador perfeitamente bom para adicionar a uma equipa pronta a vencer. Mas a formação de uma equipa tem uma quantidade infindável de variáveis. A promessa de que terá muitos minutos poderá ter sido exagerada, o que pode trazer problemas caso não se concretize.

Mas ainda falta muito tempo para a temporada começar.

Faça um comentário...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.