DeRozan e LaVine foram relevantes no final do All-Star

Os All-Star dos Bulls tiveram uma noite relativamente calma em Cleveland, mas também desempenharam papéis-chave.

DeMar DeRozan e Zach LaVine estiveram ambos em campo na parte final e marcaram a maior parte dos pontos nesse período. Com um resultado alvo de 163, LeBron James colocou a bola em DeRozan, que converteu um lançamento de meia distância sobre Devin Booker e colocou a Tem LeBron com 161 pontos.

Entretanto, LaVine afundou para a Team Durant, e depois fez um triplo, que deixou o resultado em 161-160. LaVine estava a defender LeBron James quando a estrela dos Lakers converteu o lançamento que acabou com o jogo, um “fadeaway” impossível de defender.

“Significa muito,” disse LaVine sobre estar em campo no fim. “Acho que mostra o tipo de jogadores que somes. Somos competitivos. Queria estar lá dentro no fim, eu sei que ele também É a diversão de do jogo no final do All-Star. Por isso foi muito divertido.”

LaVine marcou 12 pontos em 11 minutos. O joelho pareceu estar em boa forma quando afundou um 360 na primeira parte.

DeRozan, titular pela equipa LeBron, passou a maior parte do tempo a olhar para o ar, a ver o companheiro de equipa Stephen Curry a converter 16 dos 27 triplos a caminho dos 50 pontos. DeRozan marcou 10 pontos em 27 minutos, com 5 assistências e 4 ressaltos.

“Estava a olhar (para Curry) todas as vezes,” disse DeRozan. “Queria que ele quebrasse o recorde de pontos, era o nosso objetivo. Ainda me fascina como ele faz o que faz.”

No sábado, os dois Bulls falaram sobre defenderem-se um ao outro, já que foram escolhidos para equipas diferentes.

“Eu queria que estivéssemos na mesma equipa, acho que teria sido divertido,” disse LaVine. “Vou com tudo para cima dele, com certeza.”

LaVine foi então questionado se estava preocupado em cometer falta numa das simulações de DeRozan.

“Não vou cair nas simulações,” disse a rir. “Ambos temos boas simulações, por isso se um de nós cair na simulação do outro, alguém vai ficar a dever algum dinheiro.”

Talvez tenha sido o destino, mas LaVine a defender DeRozan aconteceu apenas uma vez em cada lado do campo. A meio do primeiro período, LaVine converteu um triplo no seu primeiro lançamento no jogo. Do outro lado, DeRozan com um “fadeaway” no canto, com Lavine a fazer uma defesa decente para desafiar o lançamento, que acabou por não entrar.

“Dissemos que teríamos o nosso um-para-um no jogo,” disse LaVine. “Eu converti o meu lançamento, ele falhou o dele. Estou à frente por um, penso que seja assim. Ele ganhou o jogo, mas eu venci no um-para-um.”

No quarto período, DeRozan ganhou uma falta sobre Devin Booker, e converteu os dois únicos lances livres da Team LeBron. LaVine teve a tarefa de defender Curry no final, apesar de ter acabado com LeBron James na última posse de bola.

O ponto alto da noite talvez tenha sido a apresentação da equipa do 75º aniversário da NBA. Claro que Michael Jordan foi o último jogador apresentado. O seu companheiro de equipa nos Bulls, Scottie Pippen não foi à cerimónia e foi apresentado em vídeo. Dennis Rodman fez a viagem até Cleveland.

Outros jogadores da equipa do 75º aniversário passaram pelos Bulls. Dwyane Wade, George Gervin, Robert Parish e Nate thurmond. A lista também inclui jogadores nativos de Chicago como Anthony Davis, Isiah Thomas e George Mikan.

Algumas das maiores ausências também têm laços com Chicago. Dan Issel é o jogador com mais pontos que não foi incluído, tanto na NBA como na ABA. Walt Bellamy, um dos melhores marcadores a serem deixados de fora, venceu o prémio de rookie do ano quando jogava pelos Chicago Packers em 1961/62. O ex-Bull Pau Gasol também não está na lista, apesar de ser o 39º com mais pontos de sempre e o 28º com mais ressaltos.

Faça um comentário...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.