DeMar DeRozan mostra respeito a Gregg Popovich no regresso a San Antonio

DeMar DeRozan acreditava que ficaria com os Toronto Raptors a sua carreira toda.

Por isso quando a equipa tomou a decisão surpresa de o trocar por Kawhi Leonard em 2018, a troca marcou-o.

Os sentimentos de DeRozan não tinham nada a ver com San Antonio ou com os Spurs, equipa que defronta na madrugada de sexta para sábado pela primeira vez desde que deixou o Texas em direcção a Chicago.

De facto, o jogo e liderança de DeRozan desenvolveram-se nas três temporadas nos Spurs.

“Cresci,” disse DeRozan. “Sabes, tu como que és mandado abaixo por ter sido trocado duma situação que onde pensaste que estarias a tua carreira toda e tens que começar de novo de todas as maneiras. Tens que absorver tanto, tanta nova informação tão depressa e foi um desses momentos em que senti que estava a crescer, como se fosse uma nova situação para mim no geral.”

“Estava a lidar com muitas coisas fora de campo. E o basquetebol estava numa fase diferente onde tentava perceber e estava disponível para o que viesse no caminho. E foi isso que fiz. Não fui apanhado no que estava fora. Apenas mantive-me focado e tentei perceber como continuar a melhorar. Trouxe-me até aqui.”

DeRozan teve médias de 21.6 pontos e 6.2 assistências nas suas três temporadas com os Spurs. A média de assistências dobrou em relação às suas nove temporadas com os Raptors.

DeRozan jogou enquanto apanhava voos para a California consistentemente para visitar o seu pai doente, Frank, o que diz muito. De si e dos Spurs como organização conhecida por valorizar a vida dos seus atletas.

DeRozan deu mérito ao treinador Gregg Popovich dos Spurs por muita coisa, incluindo permitir todas aquelas visitas numa altura em que o aniversário do falecimento de Frank chega dentro de um mês.

“Ele desafiou-me para além da imaginação para melhorar dentro e fora de campo, para ser um melhor individuo,” disse DeRozan de Popovich, que faz 73 anos esta sexta-feira. “Mas em campo, ele tirou de mim coisas que eu não sabia que tinha naquele ponto da minha carreira. E eu tenho de lhe dar muito mérito porque ele teve essa abordagem desde o primeiro dia em que cheguei a San Antonio. E fez muito por mim e pelo jogador que sou agora.”

Esta tem sido uma semana de reencontros para DeRozan, que foi eleito para o All-Star pela quinta vez na carreira. Jogou contra os Raptors na quarta-feira e agora joga com os Spurs.

“Vai ser divertido,” disse DeRozan. “Estou ansioso. Penso que não será tão emocional como o meu primeiro regresso a Toronto. Será mais entusiasmante no sentido de estar apenas feliz por voltar e ver os fãs, ver o Pop, ver os jogadores e jogar.”

Faça um comentário...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.