As prioridades mudaram para LaVine

O shooting guard dos Bulls sabe que o telefonema virá.

Mas virá uma semana depois do que deveria.

Os titulares para o All-Star Game foram anunciados na quinta-feira, e LaVine ficou de fora, atrás do companheiro de equipa DeMar DeRozan e do point guard dos Hawks Trae Young.

LaVine ficou em segundo na votação dos jogadores, mas os votos da imprensa e dos fãs colocaram-no em terceiro, e os votos dos fãs são os que mais pesam na contagem-

Ele está mais do que em paz com os resultados, mas esperava alguma clareza na narrativa.

Na última temporada LaVine falhou os titulares mesmo que os seus números fossem melhores do que toda a gente. Foi-lhe dito que estar numa equipa que perde mais do que ganha estragava as suas possibilidades.

Os seus números desceram um pouco esta temporada, mas os Bulls estiveram em primeiro lugar da Conferência durante grande parte do processo de votação, enquanto os Hawks de Trae Young passavam por dificuldades em chegar a um lugar dos playoffs, caindo para os lugares do play-in.

“Fiz isso nos últimos dois anos, vencer a votação dos jogadores,” disse LaVine depois da derrota com os Spurs.

“São vocês (jornalistas) que não gostam de mim. Não, estou na brincadeira. Estou muito feliz pelo DeMar. Estou feliz pelo Trae. Sabes, obviamente, o Trae merece. Sinto que também merecia, mas todos os anos haverá alguém dentro e fora. Apenas queria que o critério fosse o mesmo todos os anos.”

“O ano passado, tive um ano muito bom com estatísticas muito boas, mas estava numa equipa que perdia. Não estava na mesma posição que este ano ou a narrativa não era a mesma, mas é mesmo assim. Mantenho-me de cabeça baixa, continuo a trabalhar. Penso que vou ser um All-Star. De qualquer maneira, vamos disfrutar do fim de semana.”

LaVine vai descobrir na quinta-feira, quando os plantéis do All-Star forem anunciados.

Ao explicar os seus sentimentos acerca da montra da NBA, LaVine revelou onde está o seu foco.

No passado ficaria mais chateado por não ser considerado um membro da elite da NBA. Mas, a meio da frase, voltou à sua prioridade.

“Voltando ao jogo. Não é um bom sentimento, sair de San Antonio e conceder 130 pontos,” disse LaVine. “Esta temporada, sim, vão ver-me muito mais chateado (após as derrotas).”

É porque LaVine sabe que esta equipa pode fazer algo de especial esta temporada – não na próxima temporada ou numa janela mítica que quem está de fora gosta de criar.

Mas o esforço defensivo tem de ser melhor do que foi contra os Spurs. Com Lonzo Ball e Alex Caruso de fora por lesão, todos os jogadores disponíveis têm de dar um passo em frente ou lidar com as consequências de uma temporada promissora perdida.

“Obviamente, não vais conseguir substituir esses jogadores,” disse Lavine. “O Alex é conhecido pro isso. O Lonzo também. Não vamos dar um passo em frente e ser tão bons como eles, mas como equipa e coletivamente, temos de preencher essas lacunas e aguentar. Não podemos ser superados e sofrer 130 pontos.”

“Não me interessa o trabalho extra que temos de fazer. Estou disponível. Todos temos de nos esforçar mais e entender o momento que estamos a tentar fazer este ano porque isto não vai facilitar.”

Faça um comentário...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.