Arturas Karnisovas não tem pressa em decidir o novo treinador

Os Bulls têm a 4ª escolha no draft de Outubro e podem começar as actividades em Setembro. Ainda assim, o vice-presidente para o basquetebol não tomará decisões precipitadas quanto ao novo treinador. Karnisovas está focado em tomar uma boa decisão.

A agenda de Arturas Karnisovas continua a ser privada.

Acelera quando o Vice-Presidente para o Basquetebol quer que acelere, e abranda a um passo metódico quando Karnisovas acha que é o momento disso acontecer.

O despedimento de Jim Boylen não mudou nada, e nem a 4ª escolha no draft. Karnisovas reiterou isso na quinta-feira.

Agenda? Já disse que não temos uma agenda,” disse Karnisovas quando confrontado com a pergunta sobre a procura de um novo treinador. “Já começamos a procurar, mas não entrevistámos ninguém. É nesse ponto que estamos.

Podemos esperar que a procura mude, contudo.

Com os 76ers à beira da eliminação após estarem 3-0 na sua série de playoff contra os Celtics, o treinador-adjunto Ime Udoka, poderá falar livremente sobre o cargo.

Udoka não irá falar cegamente sobre a situação. Os Bulls usaram os seus meios para terem a certeza de ele sabe que estão interessados.

E enquanto Udoka encabeçar a lista de treinadores, a sensação que fica é que a lista é grande. O regime de Karnisovas está determinado em descontaminar uma organização que foi contaminada com desperdícios perigosos, começando com o imediato despedimento do eterno General Manager Gar Forman.

A última coisa que Karnisovas e companhia querem é trazer o novo tipo errado como a sua primeira contratação para o posto de treinador.

OS Bulls estão numa encruzilhada da sua reconstrução. ISso significa tomar uma decisão pessoal sobre Zach LaVine a longo termo, assim como perceber realmente que jogadores são Lauri Markkanen e Wendell Carter.

Um treinador que perceba os pontos fortes desses jogadores e seja excelente no desenvolvimento deles é fundamental.

Uma nova peça será adicionada ao puzzle em Outubro, com a 4ª escolha no draft, e estão aí as razões para Karnisovas ter uma longa e detalha decisão sobre o próximo passo.

Com a NBA a pensar em abrir as portar para as oito equipas deixadas de fora da bolha de Orlando para terem algum tempo de competição, Karnisovas foi questionado se isso poderia afectar a sua agenda.

Quero dizer, antes de tudo, que estamos excitados com todas essas actividades,” disse Karnisovas. “Os jogadores com quem falei, sentem a falta dos treinos, e é isso que está presente. Mas não vamos colocar pressão em nós para contratar um treinador para essa possibilidade. Se acontecer, aconteceu. Mas não vamos insistir nisso.

Sobre a restante equipa técnica, Karnisovas tem sido bastante vago acerca de Dean Cooper, Chris Fleming, Roy Rogers e Karen Stack Umlauf.

O adjunto Nate Loenser viu o seu contrato rescindido, mas Cooper era próximo de Boylen e pode ser encaminhado para o desemprego. O novo treinador normalmente pode contratar um novo adjunto, por isso é expectável que Stack Umlauf seja despromovida para a sua antiga posição no clube. Fleming e Rogers podem continuar desde que consigam ter uma boa relação com o novo treinador.

Por isso, quando chegará o novo treinador que ajudará a tomar essas decisões?

Só Karnisovas sabe, e não tem pressa.

Faça um comentário...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.