Thunder – Bulls, 110-111; Chicago sobrevive e escapa com vitória

110-111

Jogo no Paycom Center, em Oklahoma City (OK)
1 2 3 4 T
Oklahoma City Thunder 27 21 30 32 110
Chicago Bulls 35 23 34 19 111

Vamos falar sobre cestos que deram vitórias e os Bulls têm muito que falar esta temporada, Bem, pelo menos DeMar DeRozan tem. Mas o rookie Ayo Dosunmu talvez tenha superado todos com o tiro da linha de meio campo que bateu a buzina.

OK. Foi no final do terceiro período. Mas foi uma vitória por 111-110, e sem aquele cesto…

Observar o DeMar, observar a sua preparação, a maneira como ele consegue a posição e o seu ritmo, definitivamente tirei uma página do livro dele,” disse Dosunmu sobre o máximo de carreira atingido de 24 pontos.

Dosunmu estava na verdade a falar sobre tentar mais lançamentos de meia-distância. Mas esta não foi uma noite para esmiuçar detalhes depois de os Bulls terem desperdiçado uma liderança de 28 pontos no terceiro período para uns Thunder em reconstrução, que estão agora 14-33, e viam nervosamente Shai Gilgeous-Alexander a tentar o empate com 2.3 segundos no relógio.

Sustenham a respiração…

Pareceu bom, mas talvez o nervosismo tenha levado a bola um pouco para a esquerda e a resssaltar para Javonte Green que sofreu falta. Green, de volta após lesão juntamente com Zach LaVine, converteu um dos dois lances livres e deixou o jogo com uma margem de duas posses antes de Mike Muscala fazer o cesto final e deixar o jogo com a diferença de um ponto a separar as equipas.

Queríamos voltar às vitórias,” disse Dosunmu, que vinha de dois jogos em que não esteve tão bem no capítulo da finalização e que se saldaram em derrotas com Bucks e Magic.

E em Oklahoma converteu os seus primeiros nove lançamentos seguidos e definiu um novo recorde para um rookie dos Bulls que era detido por Orlando Woolridge.

Eu sabia que não falhado um cesto (no começo),” reconheceu Dosunmu.

Os Bulls, agora com 29-17 depois de terem perdido seis dos últimos sete, deixaram DeRozan de fora para descansar, precisavam da energia do rookie.

Conseguir esta vitória é passo de gigante para voltar à direcção certa,” disse Dosunmu, “Sempre que ganhas quando tens perdido, sabe sempre bem. Ter o Zach e o Javonte de volta é um sinal que estamos na direcção certa e espero que continuemos neste momento e voltemos às vitórias.

Parece que vai ser uma aventura jogo a jogo por agora sem Lonzo Ball e Alex Caruso a terem ambos cirurgias esta semana e a ficarem talvez dois meses fora cada um. Derrick Jones Jr. continua de fora e, claro, Patrick Williams.

LaVine estava farto de ficar de fora com uma pequena lesão no joelho sofrida contra os Warriors no dia 14 de Janeiro, e os Bulls perderam quatro de cinco jogos sem ele. LaVine estava a lidar com algumas dores durante cerca de um mês e estava programado regressar esta semana contra os Raptors na madrugada de quinta-feira ou contra os Spurs na madrugada de sábado.

Não queria esperar mais,” disse LaVine. “O meu joelho está o mais saudável que podia estar. Obviamente, sem dano estrutural. Estava farto de ficar a ver jogos. Decidi voltar e fazer o possível para ajudar-nos a vencer. Chateia estar em casa e não ser capaz de ajudar e tentei voltar o mais depressa possível. Tentei jogar com a lesão. E tentei porque esta é uma temporada importante para todos nós.”

Zach não esteve de volta cedo demais já que marcou 23 pontos, 7 assistências e 7 ressaltos. ele e Dosunmu suportaram um grande jogo de Nikola Vucevic que marcou 26 pontos, 15 ressaltos, 4 de 7 triplos, 4 assistências e 3 desarmes de lançamento.

Provou ser o suficiente para evitar outro colapso dos Bulls em Oklahoma City onde contra boas e más equipas dos Thunder – em cada uma das duas últimas temporadas – os Bulls deram de borla vantagens de 20 pontos e perderam. Teria sido um desastre desta vez com uma equipa dos Bulls muito melhor. Mesmo sem os jogadores lesionados e DeRozan, o último a descansar, contra uma equipa dos Thunder que muitas vezes parece estar a jogar para o draft.

Perderam um jogo por 73 pontos esta temporada, a temporada passada não perderem nenhum jogo por mais de 57. São a equipa que marca menos pontos por jogo na liga e estão em último lugar da Conferência Oeste. Mesmo assim têm melhor recorde que os Magic com quem os Bulls tinham perdido anteriormente. Por isso nada é garantido para os Bulls nos últimos dias.

E desta vez começaram sérios, liderando por 35-27 depois de um primeiro período com uma dúzia para Dosunmu. E a meter a bola no garrafão, o que deu 16 pontos depois de terem sido superados em 60-34 pelos Magic nesse capítulo. Os Bulls também movimentaram a bola e conseguiram 31 assistências e redescobriram o ritmo com 14 pontos na transição.

Os Magic tiraram vantagem dos Bulls com a sua juventude, agilidade, rapidez e pressão, o que felizmente não aconteceu com os Thunder a não ser já no final do jogo.

Por isso, depois de liderar por 58-48 ao intervalo com Dosunmu a marcar 18 pontos em todos os seus oito lançamentos, os Bulls pareciam um tornado como os que Oklahoma tem familiaridade.

Com Vucevic a tirar vantagem da baixa estatura dos postes dos Thunder, os Bulls pareciam um comboio e colocaram-se na frente por 84-56 a meio do terceiro período. A maioria dos jovens dos Thunder procuraram os triplos, apesar de Gilgeous-Alexander continuar a provar ser um diamante com 31 pontos e 10 assistências.

LaVine sofreu um toque no olho numa penetração que o forçou a ir ao balneário. Troy Brown Jr. começou bem. Mas os Bulls ainda pareciam no controlo quando lideravam por 92-78 depois do tiro de meio campo de Dosunmu.

Ainda a liderar por 105-88 a meio do quarto período depois de 10 pontos de Vucevic, os Thunder começaram a aproximar-se. Foram rápidos, pressionaram e colocaram o adversário em armadilhas, e os Bulls colapsaram.

Dosunmu não marcou em seis minutos do último período e cometeu um par de perdas de bola – os Bulls perderam a bola sete vezes no período – e foi excluído por faltas enquanto Coby White falhou cinco dos seis lançamentos e cometeu uma perda de bola. Os jovens bases aprenderam a experiência que odeias ouvir os treinadores dizer. Principalmente quando perdes, o que felizmente os Bulls conseguiram evitar.

Foi um grande jogo para ambos (Dosunmu e White) porque foram apressados, aceleraram,” disse Donovan. “Não fomos capazes de aguentar a pressão. É aqui que penso estar a oportunidade de ajudar este jovens a crescer e desenvlver nestas situações. O facto de os nossos dois principais portadores da bola não estarem aqui, e entras nestas situações no quarto período com pressão defensiva em todo o campo, tens de saber lidar com a bola. Tens de conseguir passar. Não conseguimos ir para o ataque. Não foi que decidíssemos mal, não conseguíamos decidir nada.

Obviamente que estou contente por ganhar,” disse Donovan. “Tivemos uma situação aqui no ano passado onde perdemos a bola no final e algumas das mesmas coisas aconteceram. Espero que tenha sido uma boa experiência de aprendizagem para os nossos bases sobre como gerir o jogo e lidar com a pressão e sacar faltas.

E conseguir uma vitória.


Estatísticas dos Oklahoma City Thunder (14-33)
Titulares MP PTS REB AST STL BLK TOV FG 3P FT
Luguentz Dort 30 16 7 2 0 1 0 5-13 3-5 3-4
Aaron Wiggins 16 5 1 0 0 0 0 2-4 1-3 0-0
Jeremiah Robinson-Earl 21 12 3 3 2 1 2 4-7 4-6 0-0
Josh Giddey 30 9 8 6 0 0 4 4-11 0-5 1-2
Shai Gilgeous-Alexander 38 31 3 10 3 1 3 9-17 2-5 11-14
Suplentes MP PTS REB AST STL BLK TOV FG 3P FT
Darius Bazley 20 5 8 1 0 0 1 2-7 1-3 0-0
Tre Mann 17 4 1 0 0 0 0 2-6 0-1 0-0
Kenrich Williams 30 6 7 2 1 0 1 2-10 1-5 1-2
Mamado Diakite 6 2 3 0 1 1 0 1-2 0-0 0-0
Mike Muscala 14 14 2 0 0 1 0 5-12 4-11 0-0
Ty Jerome 12 6 1 2 2 0 0 2-3 0-1 2-2
Isaiah Roby
Totais da Equipa 240 110 44 26 9 5 11 38-92 16-45 18-24
Estatísticas de NBA.com
Legenda: MP – Minutos Jogados; PTS – Pontos; REB – Ressaltos; AST – Assistências; STL – Roubos de Bola; BLK – Desarmes de Lançamento; TOV – Perdas de Bola; FG – Lançamentos de Campo; 3P – Triplos; FT – Lances Livres.
Estatísticas dos Chicago Bulls (29-17)
Titulares MP PTS REB AST STL BLK TOV FG 3P FT
Zach LaVine 35 23 7 7 2 1 3 6-19 3-10 8-10
Javonte Green 24 5 2 1 2 1 0 2-3 0-0 1-2
Nikola Vucevic 38 26 15 4 1 3 4 10-18 4-7 2-2
Ayo Dosunmu 34 24 5 8 0 1 3 10-14 4-6 0-0
Troy Brown Jr. 31 10 3 2 1 1 1 4-9 2-4 0-0
Suplentes MP PTS REB AST STL BLK TOV FG 3P FT
Alfonzo McKinnie 10 2 4 0 0 0 1 1-2 0-0 0-0
Coby White 31 9 7 7 0 1 3 3-14 1-7 2-2
Matt Thomas 7 3 1 1 0 0 0 1-4 1-3 0-1
Tyler Cook 7 5 5 0 0 0 0 2-2 0-0 1-2
Malcolm Hill 17 4 1 1 1 0 0 2-4 0-2 0-0
Tony Bradley 1 0 1 0 0 1 1 0-0 0-0 0-0
Marko Simonovic
Totais da Equipa 240 111 51 31 7 9 16 41-89 15-39 14-19
Estatísticas de NBA.com
Legenda: MP – Minutos Jogados; PTS – Pontos; REB – Ressaltos; AST – Assistências; STL – Roubos de Bola; BLK – Desarmes de Lançamento; TOV – Perdas de Bola; FG – Lançamentos de Campo; 3P – Triplos; FT – Lances Livres.

One thought on “Thunder – Bulls, 110-111; Chicago sobrevive e escapa com vitória

Faça um comentário...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.