Spurs – Bulls, 131-122; DeRozan sem sorte no regresso a San Antonio

131-122

Jogo no AT&T Center, em San Antonio (TX)
1 2 3 4 T
San Antonio Spurs 29 34 35 33 131
Chicago Bulls 35 33 23 31 122

A defesa dos Bulls… faltou à chamada em algumas ocasiões em San Antonio.

E assim os Spurs deslizaram à sua volta e correram atrás de uma vitória por 131-122 sobre a equipa de Chicago

Os Bulls tiveram as estrelas DeMar DeRozan a marcar 32 pontos e Zach LaVine 30. Mas nesta guerra de estrelas com o promissor base dos Spurs Dejounte Murray com 29 pontos, 12 assistências e nove ressaltos, a força não esteve com os Bulls.

Os Spurs lançaram quase 53% no geral, 43% em triplos e enfrentaram pouca resistência dos Bulls com apenas sete perdas de bola enquanto conseguiam dez ressaltos ofensivos, seis do poste Jakob Poeltl que acompanhou com 21 pontos. Keldon Johnson somou 23 pontos.

“Quando marcas 122 pontos, tens que ser capaz de jogar uma defesa boa o suficiente para garantir que esses pontos são suficientes para vencer”, disse o técnico dos Bulls, Billy Donovan. “Tens que ser capaz de controlar a bola. Eu não acho que tenhamos fechado muito bem, e é aí que vêm os triplos. A diferença no jogo foi a linha de três pontos. A bola desce para o garrafão, tens que recuar e ajudar, e eles começam a espaçar. Só não fizemos um bom trabalho defensivamente.”

Os Bulls caíram para 30-18, o que ainda é bom o suficiente para o segundo lugar na Conferência Este, um jogo e meio atrás dos Heat. Mas o Este continua a aproximar-se dos Bulls que estão apenas um jogo à frente dos Nets e 76ers, que dividem o quinto e o sexto lugar. O diferencial de pontos dos Bulls, que é um barómetro significativo para medir o jogo de uma equipa, caiu para o sétimo lugar na Conferência Este. É a terceira vez nos últimos 10 jogos que os Bulls perdem com mais de 130 pontos, rendendo uma média de 115 nos últimos quatro jogos.

“Não importava o que fazíamos, não conseguimos parar a bola”, reconheceu LaVine. “Temos que descobrir uma maneira de evitar que as equipas marquem tanto. Fizemos um bom jogo ofensivo, marcamos 120 e poucos pontos. Sofremos 130. Vai ser difícil vencer alguém desta maneira. É suposto vencer estes jogos. Não podemos continuar a deixar essas oportunidades escaparem. Obviamente, não vais substituir estes tipos. É o que eles fazem. Não vamos intervir e ser tão bons quanto eles, mas como uma equipa coletivamente temos que preencher essas lacunas e aguentar; não podemos ser explorados e sofrer de 130 pontos.”

Ah sim, estes tipos.

Seriam Lonzo Ball, que fez a sua cirurgia na sexta-feira, e Alex Caruso, que fez a cirurgia no início da semana. Eles são os melhores defensores da equipa, os jogadores que fazem aquelas jogadas com a bola que toda a gente diz que estão a faltar. Ambos devem perder cerca de dois meses.

A criação de desculpas não é muito comum na NBA atualmente, com ausências de vírus e lesões comuns. E nenhum deles estava prestes a ser um All-Star, como DeRozan e LaVine certamente será quando os suplentes forem anunciados na próxima semana.

Mas não é apenas o que os Bulls estão a perder sem os dois jogadores defensivos.

Ball também é o melhor organizador dos Bulls na transição, que faz o ataque correr. Embora os Bulls tenham pontuado bem, muitas vezes foi de uma forma lenta que não fez muito para fatigar o adversário. Os lançamentos eram mais difíceis, embora LaVine e DeRozan possam fazer isso. Mas quanto mais trabalhas numa extremidade do campo, mais difícil é no outro lado.

Nikola Vucevic lançou bem novamente e fez 18 pontos e Coby White vindo do banco venceu os seus problemas no lançamento (três em 27 de triplos nos últimos quatro jogos) e marcou 18 pontos e conseguiu quatro em seis do perímetro. Mas os regulares foram levados ao limite com Donovan essencialmente a usar uma rotação de sete jogadores. Apenas White e Troy Brown vindos do banco jogaram pelo menos 10 minutos. Ayo Dosunmu, titular como point guard, joga mais deliberadamente do que Ball, e sem os roubos de bola e desvios de Ball e Caruso, ambos entre os líderes da liga, os Bulls não chegam a abalar o adversário como podem e conseguem.

Então têm que fazer mais individualmente, e não é apenas uma formação defensiva decisiva.

“Não fizemos um grande trabalho a ajudar, deixá-los obter um monte de triplos sem oposição, deixá-los entrar no ritmo”, admitiu DeRozan. “Estávamos muito descontrolados defensivamente e isso ficou evidente. Cabe a nós, os líderes desta equipe, definir o tom. Com esses tipos de fora, temos que ser capazes de dar um passo em frente e trazer essa intensidade defensiva”.

Os Spurs, numa técnica pouco inovadora na NBA nos dias de hoje, tiveram Murray e seus postes em ataques repetidos de ‘pick and roll’. Os Bulls jogaram com suavidade, permitindo a penetração para pontuações e triplos abertos. Previsivelmente, o que ocorre principalmente quando os Bulls sofrem muitos pontos, muitos apontam para Vucevic.

Mas Zach apoiou Vooch.

“Não é culpa do Vooch”, defendeu LaVine.

“O Vooch está a fazer o que os treinadores, o que estamos, a pedir para fazer”, disse LaVine. “Temos que ajudar a apoiá-lo. Todos, incluindo Vooch, têm que se esforçar mais; não é culpa de um jogador. Temos que fazer um trabalho melhor coletivamente. Vooch não sofreu 130 pontos. Foram os Chicago Bulls.”

Donovan concordou.

“Defensivamente, todos têm que bloquear, todos têm que voltar na transição, todos têm que guardar a bola, todos têm que superar o ‘pick and roll’, tens de fazer tudo isso coletivamente” disse Donovan. “A realidade é que a defesa é uma situação de cinco homens.”

O que pode ser pedir muito com a carga de esforço do tempo de jogo, o calendário sobrecarregado com reagendados, como com Toronto esta semana e as ausências. Ir mais fundo no banco? Fazer um movimento ou uma adição? O prazo limite de transferências é em duas semanas. Embora pareça que precisa de ser resolvido internamente.

Este foi um jogo típico da Conferência Oeste desde o início, embora os Bulls parecessem estar no controlo com uma vantagem inicial de nove pontos atrás dos lançamentos de três pontos de White e 35-29 após o primeiro período. DeRozan aumentou no segundo período com 11 pontos, quando os Spurs o receberam de volta com um tributo em vídeo pelos seus três anos passados no Texas. DeRozan acenou com gratidão para os fãs. Murray rivalizou com ele com 10 pontos, e DeRozan disse que seu ex-companheiro de equipa dos Spurs era um dos melhores bases jovens da NBA.

Ele provaria que DeRozan estava certo.

Ainda estava 68-63 para os Bulls ao intervalo, o que não era um grande sinal. Pelo menos os 63 pontos sofridos. Os Bulls ultimamente tiveram problemas com equipas mais jovens e atléticas sem Ball e Caruso. E eles não vão voltar em breve.

Os Bulls tentaram vários a defender Murray, mas ele conseguiu mais 10 pontos no terceiro período. LaVine respondeu ao pegar no bastão ofensivo de DeRozan. Mas os Bulls perderam oito das suas nove tentativas de três pontos no período. Ainda assim, com cerca de quatro minutos restantes no terceiro, DeRozan acelerou numa transição após passe de Dosunmu e colocou a vantagem em 85-83 para os Bulls. Os Spurs, no entanto, responderam com triplos e penetrações, levando a uma vantagem de 98-91 após o terceiro período. E, em seguida, levaram os Bulls a um desconto de tempo no começo do quarto período, após seis pontos consecutivos que levaram, de repente, a uma vantagem de 104-91 para a equipa da casa.

Os Bulls ainda tinham um pouco de vida, só não o suficiente para levar à vitória.

White e Vucevic tiveram triplos seguidos e colocaram o resultado em 108-106 com sete minutos restantes. E do jeito que esta temporada tem sido, geralmente tem sido o início de uma corrida que afasta as equipas mais fracas do resultado, o que podia acontecer com uns Spurs que estão com 18-31.

Depois um lançamento falhado de Murray, Vucevic teve uma hipótese de colocar os Bulls na frente, mas falhou o triplo.

E pouco mais de um minuto depois, os Bulls estavam a perder por 10 pontos. Os Bulls tiveram um último suspiro na única tentativa de três pontos de DeRozan no jogo e ficaram com 124-120 a cerca de um minuto do fim. Mas Murray pediu ajuda na penetração, deixando Poeltl sozinho para um cesto fácil. E estava praticamente acabado quando Dosunmu errou o passe para LaVine numa reposição de bola em jogo e os Spurs conseguiram outro cesto fácil com Murray a ser oportuno.

Sempre otimista e professor, Donovan aconselhou: “Isso pode tornar-nos uma equipe melhor enquanto passamos por isto”.

Mas esse também é o problema. Os Bulls continuam a passar por isto.


Estatísticas dos San Antonio Spurs (19-31)
Titulares MP PTS REB AST STL BLK TOV FG 3P FT
Keldon Johnson 40 23 8 2 0 0 0 8-16 4-8 3-3
Dejounte Murray 37 29 9 12 3 0 5 12-24 2-4 3-4
Derrick White 33 14 4 9 0 0 1 4-9 2-5 4-4
Jakob Poeltl 32 21 11 4 0 1 0 9-12 0-0 3-5
Doug McDermott 23 11 1 1 0 0 0 4-9 3-7 0-0
Suplentes MP PTS REB AST STL BLK TOV FG 3P FT
Lonnie Walker 23 11 1 1 0 0 0 4-7 3-5 0-0
Devin Vassell 22 11 4 2 0 0 0 5-11 1-5 0-0
Drew Eubanks 16 4 6 2 0 0 1 2-3 0-1 0-0
Joshua Primo 13 5 0 0 0 0 0 2-4 1-2 0-0
Tre Jones 3 2 0 2 0 0 0 0-0 0-0 2-2
Thaddeus Young
Jock Landale
Joe Wieskamp
Juancho Hernangómez
Totais da Equipa 240 131 44 35 3 1 7 50-95 16-37 15-18
Estatísticas de NBA.com
Legenda: MP – Minutos Jogados; PTS – Pontos; REB – Ressaltos; AST – Assistências; STL – Roubos de Bola; BLK – Desarmes de Lançamento; TOV – Perdas de Bola; FG – Lançamentos de Campo; 3P – Triplos; FT – Lances Livres.
Estatísticas dos Chicago Bulls (30-18)
Titulares MP PTS REB AST STL BLK TOV FG 3P FT
DeMar DeRozan 37 32 6 8 0 0 1 13-22 1-1 5-5
Nikola Vucevic 37 18 8 4 2 0 2 8-14 1-5 1-2
Ayo Dosunmu 36 10 6 3 2 0 0 3-9 0-3 4-4
Zach LaVine 35 30 4 4 0 1 2 10-23 2-10 8-9
Javonte Green 23 8 2 2 1 1 0 3-5 0-2 2-2
Suplentes MP PTS REB AST STL BLK TOV FG 3P FT
Coby White 29 18 2 1 0 0 0 7-9 4-6 0-0
Troy Brown Jr. 23 4 7 0 0 0 0 2-4 0-2 0-0
Matt Thomas 10 0 1 0 0 0 0 0-2 0-1 0-0
Tyler Cook 9 2 1 0 0 0 1 0-0 0-0 2-4
Tony Bradley 3 0 0 0 0 0 0 0-0 0-0 0-0
Alfonzo McKinnie
Malcolm Hill
Totais da Equipa 240 122 37 22 5 2 6 46-88 8-30 22-26
Estatísticas de NBA.com
Legenda: MP – Minutos Jogados; PTS – Pontos; REB – Ressaltos; AST – Assistências; STL – Roubos de Bola; BLK – Desarmes de Lançamento; TOV – Perdas de Bola; FG – Lançamentos de Campo; 3P – Triplos; FT – Lances Livres.

Faça um comentário...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.