Para além de Jordan e Pippen: os heróis esquecidos da dinastia dos anos 1990

Enquanto Michael Jordan, Scottie Pippen e Phil Jackson foram as estrelas da dinastia dos Bulls, houveram muitos jogadores que ajudaram durante esse caminho. Este é um tributo a eles.

Quando pensas nos Bulls dos anos 1990, Michael Jordan, Scottie Pippen e Phil Jackson são os nomes que vêm logo à cabeça. Estes três foram as grandes figuras de Chicago, com Jordan e Jackson a serem os melhores nos respetivos papéis na história da NBA.

Mas apesar da grandeza deste trio, é difícil vencer um título, quanto mais seis em oito anos, sem um forte elenco de apoio. Os Bulls dos anos 1990 tinham isso. Mais precisamente, eles tinham dois “isso”.

Para começar esta história recuemos a 1985, quando um jovem point guard chamado John Paxson assinou pelos Bulls depois de dois anos sem grandes recordações passados com os San Antonio Spurs que marcaram o começo da sua carreira profissional. Paxson foi a 19ª escolha do draft de 1983, mas viu pouco tempo de jogo em San Antonio e foi para Chicago à procura de melhores oportunidades.

Levou mais uns anos até que o Diretor Geral dos Bulls, Jerry Krause, conseguisse juntar o resto das peças que formariam a equipa do primeiro tricampeonato. O draft de 1987 foi decisivo, com os Bulls a conseguirem Pippen numa troca no dia do draft e depois a escolherem Horace Grant na 10ª posição.

A escolha de Grant fez de Charles Oakley uma peça dispensável, abrindo caminho para a troca que trouxe Bill Cartwright para os Bulls. Jordan, que era amigo de Oakley, foi contra o negócio, e os dois apenas descobriram quando viram a notícia na televisão enquanto estavam a caminho de Las Vegas para ver um combate de Mike Tyson. Mas os Bulls precisavam de um center defensivo, e Cartwright acabou por ser um fator decisivo para conseguir ultrapassar os Knicks nos playoffs por causa do seu jogo contra Patrick Ewing.

Os Bulls usaram o draft para preencher o resto do plantel no primeiro título da equipa. De 1988 a 1990 os Bulls escolheram Will Perdue, B.J. Armstrong, Stacey King e Scott Williams. Além deles, vieram os veteranos Craig Hodges e Cliff Levingston e fizeram trocas por Dennis Hopson. Hopson passou apenas uma temporada antes de ser negociado para os Sacramento Kings por Bob Hansen no começo da temporada 1991/92.

Quando a temporada de 1990/91 começou, os Bulls tinham passado as últimas três temporadas a perder nos playoffs para os “Bad Boys” dos Detroit Pistons. Os dois anos anteriores acabaram nas finais da Conferência Este, com a série de 1990 a ir até ao sétimo jogo. Os Bulls ultrapassaram finalmente os Pistons nas finais da conferência em 1991, varrendo os Pistons e conseguindo a coroa do Este.

Depois de perderem o primeiro jogo das finais de 1991 em casa com os Lakers, os Bulls venceram os quatro jogos seguinte e conquistaram o primeiro campeonato na história da equipa. No decisivo jogo 5, no Great Western Forum, Jordan e Pippen lideraram com um combinado de 62 pontos, mas Paxson foi o herói esquecido. Com os Bulls a perderem no quarto período, Paxson liderou um grande parcial, marcando 10 pontos na parte final que seguraram o primeiro título. Tal como foi contado por Sam Smith no seu livro “The Jordan Rules”, Phil Jackson implorou a Jordan que procurasse por Paxson porque Magic Johnson o deixava solto para ajudar a defender. Jordan assim fez e Paxson levou os Bulls à vitória,

O plantel não mudou muito para o segundo título, com a grande exceção a ser Hansen. Apesar de Hansen não jogar muito durante o ano, encontrou-se numa situação de pressão no jogo 6 das finais de 1992 contra os Trail Blazers. Os Bulls estavam a tentar fechar a série em casa, mas viram-se a perder por 15 pontos à entrada para o quarto período. Jackson, à procura de uma faísca, substituiu Jordan por Hansen. O veterano recompensou a decisão do seu treinador, convertendo um triplo e conseguindo um roubo de bola que levou Pippen a marcar e encurtar a desvantagem para 10 pontos. Durante o desconto de tempo dos Trail Blazers, Hansen perguntou a Jordan se queria voltar, e Jordan recusou. Com Jordan no banco, os Bulls conseguiram um parcial de 14-2 antes do melhor jogador do mundo voltar a jogo e selar a vitória.

A equipa de 1992/93 teve caras novas, mas foram algumas familiares que estiveram envolvidas em duas das mais infames jogadas dos playoffs. No jogo 5 das finais da conferência contra os Knicks, os Bulls lideravam por um ponto nos segundos finais. E então aconteceu isto.

E depois, no jogo 6 das finais contra os Phoenix Suns, houve isto.

O triplo de Paxson que deu a vitória foram os únicos pontos marcados por outro jogador dos Bulls que não Jordan em todo o quarto período desse jogo.

Depois da primeira reforma de Jordan, a renovação do elenco de suporte começou. Jogadores como Grant, Armstrong, Paxson e Cartwright ainda continuaram, mas a temporada 1993/94 também viu as chegadas de Toni Kukoc, Steve Kerr, Luc Longley e Bill Wennington. Os quatro iriam protagonizar momentos chave no segundo tricampeonato.

A história por trás de Kukoc é bem conhecida. Os Bulls escolheram Kukoc na segunda ronda do draft de 1990, e durante as negociações iniciais para tentar trazê-lo para os Estados Unidos, Krause recusou dar a Pippen, uma superestrela, um contrato maior porque ele queria usar o dinheiro do teto salarial para contratar Kukoc. Depois de ser aparente que Kukoc iria ficar na Europa por algum tempo, Pippen recebeu esse dinheiro, mas o ressentimento manteve-se,

Nos Jogos Olímpicos de 1992, a “Dream Team” enfrentou a Croácia de Kukoc. Pippen e Jordan fizeram questão de anular Kukoc de modo a atacarem Krause, e a sua missão foi um sucesso imediato. Kukoc foi forçado a 2 em 11 nos lançamentos e os Estados Unidos venceram facilmente por 103-70m e a “Dream Team” iria vencer novamente a Croácia no jogo da medalha de ouro.

Kukoc ficou inicialmente desapontado por falhar a oportunidade de jogar com Jordan, mas realizaria a sua vontade após o regresso de Jordan em 1995. Quando Jordan regressou, o elenco de suporte era completamente diferente do primeiro tricampeonato. Paxson retirou-se, enquanto Grant e Cartwright tinham saído no final dos contratos. Além de Pippen, os outros dois que conhecia eram Armstrong e Perdue, e os dois iriam embora antes da temporada 1995/96.

A equipa de 1994/95 tinha tido algumas contratações chave como Ron Harper e Jud Buechler, dois homens que jogaram nas três equipas do segundo tricampeonato. Dickey Simpsons também foi escolhido no draft de 1994, e apesar de Simpkins ter jogado a espaços e mesmo sido trocado em 1997 para os Warriors por troca com Scott Burrell, ele regressou durante a temporada de 1997/98 para ganhar um terceiro anel.

Dennis Rodman, obviamente, foi a maior contratação. O antigo jogador dos “Bad Boys” de Detroit que dava tantos problemas aos Bulls dos anos 1980 era adquirido aos San Antonio Spurs em 1995, e o veterano jogaria três temporadas em Chicago. Quando não estava a agarrar ressaltos ou a irritar adversários como Karl Malone, estava a dar cabeçadas a alguém, a chutar um operador de camara ou participar em combates de luta livre com Hulk Hogan, entre outras coisas estranhas (alguém se lembra do casamento consigo próprio?).

Houveram outros jogadores que viriam os seus nomes ligados às vitórias depois do segundo tricampeonato, como Randy Brown, Jason Caffey e o malogrado Bison Dele (na altura Brian Williams). Mas além de Jordan, Pippen e Rodman, Kukoc e Kerr eram os mais notáveis. Kukoc venceu o prémio de sexto jogador do ano em 1996 e foi o terceiro melhor marcador dos Bulls durante o segundo tricampeonato. Kerr era um atirador mortífero que vinha do banco e que marcou o cesto da vitória nas finais de 1997 contra os Utah Jazz.

Na festa do título no Grant Park em Chicago, Kerr contou a sua versão dos acontecimentos.

Enquanto vários nomes mudaram durante os tricampeonatos, um fato permanece igual: os Bulls não venceram seis títulos em oito anos sem as imensas contribuições do soberbo elenco de suporte que viveu nas sombras dos titulares da equipa. Os Paxsons e Kerrs desta vida não costumam ocupar as manchetes das notícias, mas merecem mérito por ajudarem a tornar a dinastia real em Chicago.

Faça um comentário...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.