Grande Scott

Scottie Pippen em socorro dos Bulls em 1993/94

Será para sempre lembrado como o Robin do Batman que era Michael Jordan, no entanto, o Hall of Fame dos Bulls, Scottie Pippen, era uma super-estrela por si só, já que poderia legitimamente ser afirmado ter sido por mais de uma década o número 2 de Chicago e pode ter sido o segundo melhor jogador em toda a NBA.

Oficialmente reconhecido em 1997 como um dos 50 Maiores jogadores da história da NBA, com 2 metros de altura, Scottie Pippen podia, literalmente, jogar em todas as posições – até mesmo no poste – como costumava fazer quando certos esquemas defensivos eram utilizados. Tecnicamente um extremo, Pippen podia driblar e passar como um base, ressaltar como um extremo-poste e marcar como um extremo-base. Defensivamente, mostrou-se letal, usando a sua velocidade, agilidade, instintos e braços longos para marcar e/ou anular todos os adversários que entravam em campo.

Por muitos anos, Pippen às vezes parecia frustrado por ter que viver na imensa sombra de Michael Jordan. No entanto, aqueles que eram próximos dos Bulls, especialmente Jordan, entenderam o quão talentoso e quão importante ele era para o sucesso de Chicago.

Eu sei que Scottie me faz um jogador melhor a cada dia“, disse Jordan muitas vezes acerca do seu antigo companheiro de equipa. “Infelizmente, pode demorar um pouco, depois de ambos nos retirarmos, para que todos percebam o quão especial como jogador é Scottie Pippen.

Quando Jordan chocou o mundo ao anunciar que se retirava da NBA pouco antes da de iniciar os treinos para a temporada de 1993/94, foi Scottie Pippen quem se apresentou para ser o líder dos Bulls, ganhando honras de MVP no All-Star Game de 1994 e liderando Chicago até aos playoffs.

13/02/1994 – Scottie Pippen vence o prémio MVP do All-Star GameEnquanto muitos previram que os Bulls não eram melhores do que uma equipa com 50% de vitórias sem Michael Jordan, Pippen levou os Bulls a impressionantes 55-27, com uma média de 22.0 pontos, 8.7 ressaltos e 2.3 roubos de bola por jogo e ganhando a sua primeira selecção para a primeira equipa All-NBA. Jogou no seu quarto All-Star Game (Scottie participaria 7 vezes no All-Star Game), Pippen fez 29 pontos e 11 ressaltos em 31 minutos e foi nomeado o MVP do jogo.

As emoções aumentaram durante os playoffs da NBA em 1994, quando Pippen, mais uma vez, liderou os Bulls na pontuação (22.8), ressaltos (8.3) e assistências (4.6) nas 10 batalhas pós-temporada da equipa. Três incidentes altamente carregados de emoção durante as semifinais da Conferência Leste contra os New York Knicks se destacaram: o primeiro ocorreu durante os momentos finais do jogo 3 no Chicago Stadium.

Com Chicago a perder por 2-0 na série, e o marcador empatado a 102, a 1.8 segundos do fim, o treinador Phil Jackson desenhou uma jogada durante um desconto de tempo para libertar o estreante Toni Kukoc para fazer o último lançamento, enquanto Pippen faria o papel de engodo, levando os Knicks a segui-lo para o outro lado do campo. Pippen, que jogou 40 minutos e liderou os Bulls com 25 pontos, ficou chateado e recusou-se a voltar para o campo. Kukoc, que havia jogado apenas 12 minutos e marcou seis pontos até aquele momento, acabou recebendo o passe do substituto de Pippen, Pete Myers, e rapidamente libertou-se para um lançamento sem oposição, facturando dois pontos que deram aos Bulls uma vitória por 104-102.

O segundo maior evento da série ocorreu no Madison Square Garden, em New York, no jogo 5, quando o árbitro veterano Hue Hollins assinalou a Pippen uma falta com apenas 2.1 segundos para jogar e os Bulls na frente por 86-85. Com a bola a rodar de um lado para o outro do campo, o base Hubert Davis acabou por ficar solto no topo do garrafão para o lançamento. Pippen saltou na direcção de Davis com o braço estendido, mas não lhe tocou. No entanto, Hollins marcou uma falta e Davis calmamente facturou ambos os lances livres, dando a vitória aos Knicks, e a vantagem na série por 3-2.

O último momento memorável durante os playoffs de 1994 que envolveram Pippen aconteceu no Chicago Stadium, no jogo 6.

20/05/1994 – Jogo 6 contra os Knicks: Scottie Pippen afunda na cara de Patrick Ewing

No que muitos chamam de seu momento favorito na sua carreira, Pippen afundou uma bola no poste dos Knicks, Patrick Ewing, levando ao frenesim uma arena de 18676 espectadores. Os Bulls finalmente ultrapassaram os seus rivais, 93-79, nessa noite, empatando a série em 3-3. A partida acabou por ser o último jogo disputado no Chicago Stadium, já que os Bulls se mudaram para o United Center, localizado do outro lado da rua, no ano seguinte.

Os Knicks acabaram por ganhar a série no jogo 7, de volta a casa no Garden, alguns dias depois, por 87-77, e venceram a Conferência Leste em sete jogos sobre os Indiana Pacers. No entanto, a temporada de sonho dos New York Knicks terminou nas finais da NBA contra os Houston Rockets – numa terceira série consecutiva de sete jogos.

Scottie Pippen voltou a ter outra excelente temporada no ano seguinte (1994/95) – o mesmo ano em que Michael Jordan voltou à NBA no final de Março depois de jogar basebol numa liga menor por uma temporada com a equipe AA dos Chicago White Sox, os Birmingham Barons.

Descontando os números de Jordan em 17 partidas no final da temporada, Pippen liderou o Bulls em cinco categorias – pontuação (21.4), ressaltos (8.1), assistências (5.2), roubos de bola (2.94 por jogo, melhor da liga) e lançamentos bloqueados (1.13). Na época, ele foi o primeiro jogador da NBA a liderar a sua equipe em cinco categorias estatísticas desde que o Hall of Fame de Boston, Dave Cowens, fez o mesmo para os Celtics durante a temporada 1977/78. Pippen também foi nomeado para as equipas All-NBA e All-NBA defensivo para a temporada 1994/95.

Artigo original: Great Scott

Faça um comentário...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.