A história por trás do nome

Antes de contar a história de como os Chicago Bulls surgiram, devemos conhecer um pouco de história para realmente apreciar a fundação da equipa.

Temos que voltar até 1894 para encontrar a primeira evidência de basquetebol a ser jogado em Chicago. Amos Alonzo Stagg, o lendário técnico de futebol universitário, por acaso era um dos alunos do Dr. James Naismith (o inventor do jogo) na YMCA em Springfield, Massachusetts. Na verdade, Stagg participou da primeira partida de basquetebol jogada a 21 de Dezembro de 1891 e, três anos depois, trouxe o jogo para a Universidade de Chicago.

Programa de jogo dos Chicago Bruins.

Outro famoso ícone da bola laranja, George “Papa Bear” Halas, também tentou o basquetebol, fundando os Chicago Bruins em 1925, uma equipa que competia na American Basketball League (ABL), que foi a primeira liga profissional de basquetebol a nível nacional. Além do Bruins, a ABL também tinha equipas em Boston, Brooklyn, Buffalo, Cleveland, Detroit, Fort Wayne, Indiana, Rochester, New York e Washington, DC. No entanto, a ABL durou apenas seis temporadas antes de ser vítima da Grande Depressão em 1931. Os Bruins também não foram muito bons, registando derrotas em cinco das seis temporadas de operação da ABL, compilando um recorde geral de vitórias e derrotas de 101-152 .

Na sua maior parte, o basquetebol naquela altura era um desporto regional com apenas um punhado de equipas capazes de dominar o país. Os mais famosos de todos os tempos, os Harlem Globetrotters, acredite ou não, são originários de Chicago.

Abe Saperstein fundou os Globetrotters em 1927. Ele era um empresário nascido em Londres que se mudou com a família para Chicago em 1907 quando tinha cinco anos.

Os Globetrotters, que vestiam equipamentos distintos de vermelho, branco e azul, não tinham nenhuma ligação com a cidade de New York, mas Saperstein adotou o nome devido ao fato de que cada um dos seus jogadores ser afro-americano (Harlem era o epicentro da cultura afro-americana). Além disso, muitas das cidades onde os Globetrotters jogaram durante os seus primeiros anos estavam predominantemente em áreas rurais com uma população predominantemente branca. Saperstein não queria que equipas adversárias ou os seus adeptos ficassem surpresos quando a sua equipa entrasse em campo.

Sem um pavilhão e viajando para qualquer local que lhes permitisse jogar, os Globetrotters venceram 101 dos 117 jogos no seu primeiro ano de operação. No entanto, Saperstein aprendeu rapidamente que a vitória poderia ser problemática, já que várias equipes anfitriãs ficaram desencantadas com a ideia de convidar os Trotters de volta para outro jogo se tudo o que eles fizessem fosse perder – muitas vezes mal. Então, Saperstein astutamente fez a sua equipa aprender e incorporar truques chamativos e rotinas hilariantes na tentativa de minimizar o resultado final e, em seu lugar, concentrar os seus esforços em simplesmente entreter a multidão.

Doze anos depois, Halas decidiu reviver os Bruins em 1939 e eles jogaram na National Basketball League (NBL) por três temporadas antes de dar lugar a uma nova equipa – os Chicago Studebakers – no início da temporada 1942/43. Os Studebakers foram únicos por terem sido a primeira equipa profissional integrada numa liga profissional reconhecida a nível nacional. Eles eram patrocinados/propriedade da United Auto Workers, e cada jogador da equipa tinha que trabalhar na fábrica da Studebaker, localizada no lado sul de Chicago. Infelizmente a equipa não era muito boa, conseguindo um recorde de 8-15. Os jogos em casa eram disputados em quatro locais diferentes da cidade, o que tornava os jogos difíceis de encontrar, eliminando qualquer hipótese de desenvolver um núcleo de adeptos que apoiassem, assim o clube acabou no final da temporada.

George Mikan, com a camisola dos Chicago American Gears.

Mas o basquetebol profissional de Chicago deu uma volta para melhor com a formação dos Chicago American Gears em 1944/45, uma equipa formada por profissionais e estrelas universitárias locais, que em 1946 fez as manchetes nacionais ao contratar George Mikan, um rapaz de Chicago que estrelou na Universidade DePaul, com um contrato de cinco anos sem precedentes de 12.000 $ por temporada. Mikan tornou-se no primeiro gigante do jogo, já que nenhum outro jogador era mais alto do que ele. Mikan regularmente marcava 20 ou mais pontos por jogo, quando poucos conseguiam ultrapassar a dezena. A sua assinatura com uma equipa da NBL também foi um golpe para a rival Basketball Association of America (BAA), a precursora da NBA de hoje.

Mikan levou os American Gears ao título da NBL de 1946/47, mas o que aconteceu a seguir foi puramente bizarro, já que o proprietário dos American Gears, Maurice White, decidiu retirar a sua equipa da NBL e formar a sua própria liga de 24 equipas (Professional Basketball League of America) – uma em que ele seria o dono de todas os clubes e arenas onde eles jogavam. White acreditava firmemente que esse plano permitiria que ganhasse milhões de dólares. Infelizmente, tudo o que isso fez foi levá-lo à falência dentro de um mês de operação da sua nova liga. Mikan voltou para a NBL, assinando com os Minneapolis Lakers, que alguns anos depois se fundiu com a BAA na recém-formada National Basketball Association (NBA) e levou os Lakers a cinco títulos da liga nas suas primeiras seis temporadas .

Como mencionado anteriormente, o basquetebol profissional como um desporto verdadeiramente nacional começou essencialmente em 1946, quando a BAA foi estabelecida por um grupo de proprietários de equipas profissionais de hóquei das principais cidades norte-americanas espalhadas pelo Nordeste e Centro-Oeste, bem como Toronto, Canadá. O objetivo principal do grupo era simplesmente encontrar uma maneira de preencher as datas em aberto das suas arenas. Esses donos de equipas não eram necessariamente fãs de basquetebol, mas sim homens de negócios espertos que não gostavam de ver as suas arenas vazias por dias a fio sempre que as suas equipas de hóquei jogavam fora.

Emblema dos Chicago Stags.

Na temporada inaugural da BAA (1946/47), haviam 11 equipas em duas divisões (Este e Oeste). Os Chicago Stags, que jogaram os seus jogos em casa no Chicago Stadium, venceram a Divisão Oeste com um recorde de 39-22, mas perderam o primeiro campeonato da BAA para os Philadelphia Warriors em cinco jogos.

Apesar do sucesso que os Stags tiveram, eles nunca se conectaram com os locais, pois muitas vezes atraíam menos de 2.000 adeptos por jogo. Ainda assim, eles permaneceram solventes durante a temporada 1949/50, quando a liga se fundiu com a NBL e mudou o seu nome para National Basketball Association (NBA), expandindo-se para um total de 17 equipas e três divisões. No entanto, a lua de mel durou apenas um ano, já que seis equipas, incluindo os Stags, fecharam portas antes do início da temporada seguinte por motivos financeiros.

Portanto, a partir de Março de 1950, depois de os Stags serem derrotados por Mikan e os Lakers por 2-0 nas semifinais da Divisão Central, o basquetebol profissional de Chicago deixou de existir. No entanto, vários dos poderosos da NBA acreditavam que a cidade, sob as circunstâncias e propriedade certas, poderia tornar-se uma grande cidade profissional do basquetebol, já que muitos dos melhores jogadores do liceu em Chicago passaram a estrelar na universidade, e as equipas universitários locais (em particular DePaul e Loyola) possuíam reputação nacional. Assim, depois de a NBA decidir expandir-se antes do início da temporada 1961/62, o lugar óbvio para a liga foi a maior cidade da América sem clube: Chicago.

Vários grupos de proprietários de todo o país enviaram propostas para a nova equipa de expansão de Chicago. Após uma investigação longa e exaustiva, o Conselho de Governadores da NBA concedeu a sua nona equipa a um grupo liderado pelo executivo de seguros local David Trager.

Trager era o presidente da Associated Life Insurance, uma empresa que não existe hoje, mas na altura era a principal seguradora do Sindicato dos Camionistas. Além do negócio de seguros, Trager também se envolveu em vários outros negócios paralelos, incluindo a promoção de uma série de lutas de boxe e luta livre por toda a cidade.

Emblema dos Chicago Packers.

A NBA definiu a sua taxa de inscrição oficial em 250.000 $, além de exigir que Trager e seu grupo aplicassem um adicional de 250.000 $ para cobrir uma variedade de despesas iniciais, como salários de jogadores e Direcção, viagens da equipa, custos de publicidade / promoção, bem como cobrindo o aluguer para jogar jogos em casa no International Amphitheater de Chicago. Depois de Trager e o seu grupo provarem que eram financeiramente estáveis, ele recebeu autorização para nomear a sua nova equipa e escolheu homenagear o setor de frigoríficos da cidade chamando-os de Chicago Packers.

Trager escolheu Walt Bellamy, um poste All-American de Indiana que também tinha ganho uma medalha de ouro com a equipa olímpica dos Estados Unidos em 1960, como a primeira escolha dos Packers no draft. Um futuro Hall of Fame, Bellamy desfrutou de uma temporada de estreia estonteante, ganhando o prêmio de Rookie do Ano da liga com uma média de 31.6 pontos e 19 ressaltos. No entanto, a equipa foi péssima, registando o pior recorde da liga com 18-62 diante de uma série de multidões embaraçosamente pequenas.

Trager percebeu rapidamente que ele e o seu grupo não tinham bolsos suficientemente fundos para suportar mais perdas, tanto em campo como nas bancadas, então não perdeu tempo a procurar uma saída. Uma pessoa com quem ele se encontrou foi Dick Klein, natural de Fort Madison, Iowa, que vinte e cinco anos antes tinha sido uma estrela de basquetebol na Universidade Northwestern, bem como um ex-profissional que jogou uma temporada com os Chicago American Gears (1945/46). Klein conseguiu uma carreira empresarial de sucesso, abrindo a sua própria empresa, D.O. Klein and Associates, onde comercializava novidades para comerciantes.

Durante os seus primeiros anos de negócios, Klein tinha ganho muita coragem e, à medida que se tornava mais bem-sucedido, foi capaz de se mudar com sua família para Kenilworth, um subúrbio abastado de Chicago. No entanto, ele nunca foi tão rico que pudesse simplesmente comprar uma equipa sozinho. Depois de conhecer Trager, onde os dois discutiram a venda dos Packers, Klein começou a tarefa de reunir um grupo de ricos parceiros locais na esperança de tomar posse dos Packers e mantê-los na cidade. No entanto, Klein não conseguiu juntar dinheiro suficiente para competir com a oferta que Trager recebeu de um grupo de empresários de Baltimore que propôs 1.4 $ Milhões pela equipa. No entanto, o acordo dependia do facto de que, como a nova arena em Baltimore ainda estava em construção e não estaria pronta até o final de 1963, os Packers teriam que ficar em Chicago sob o controle de Trager por pelo menos mais uma temporada antes que a venda se tornasse oficial .

Trager decidiu então renomear sua franquia de Zephyrs e movê-los para fora do altamente caro International Amphitheatre, jogando jogos em casa no menor e pouco usado Chicago Coliseum que ficava perto do centro da cidade.

Depois de escolher outro vencedor do prémio de Rookie do Ano (Terry Dischinger) antes do início da temporada 1962/63, os Zephyrs terminaram um pouco melhor em campo (25-55), mas tão fracos nas bancadas quanto o ano anterior. Quando a temporada terminou, os Zephyrs foram para Baltimore, onde foram renomeados como Bullets (hoje são Washington Wizards). Poucos em Chicago pareciam se importar, com exceção de Klein que imediatamente começou a formar a Chicago Professional Basketball Corporation na esperança de dar à cidade mais uma oportunidade na NBA.

Além de bater incansavelmente nas portas de muitos investidores abastados que podiam estar dispostos a confiar o seu dinheiro a Klein, ele também sabia que tinha muito a aprender sobre o negócio do basquetebol, então procurou os proprietários dos Saint Louis Hawks e Cincinnati Royals, Ben Kerner e Tom Grace, respetivamente, pedindo-lhes que o aconselhassem sobre a melhor forma de garantir uma equipa e como torná-la um sucesso.

A personalidade extrovertida de Klein e sua disposição para ouvir e seguir os conselhos desses dois proprietários, bem como de vários outros executivos da liga, grangeou muito apoio, incluindo o de James Walter Kennedy, que recentemente tinha substituído Maurice Podoloff como chefe da NBA. Kennedy acreditava que a expansão era necessária para a saúde e bem-estar da liga, no entanto, no começo ele não concordou com Chicago receber outra oportunidade, especialmente logo depois de os Packers/Zephyrs terem falharam miseravelmente. No entanto, assim que Roone Arledge informou Kennedy que adicionar Chicago ao grupo seria, na sua opinião, uma ótima ideia, as perspetivas de Klein ganharam um grande impulso. Arledge, que dirigia a ABC Sports, e a liga estavam a negociar um novo contrato com a TV nacional. Arledge estava convencido de que tanto a sua rede quanto a NBA poderiam ter um bom lucro se a liga tivesse equipas a representar cada um dos três maiores mercados – New York, Chicago e Los Angeles – no país.

Inicialmente, Kennedy e membros do comité de expansão da NBA informaram a Klein que uma nova equipa provavelmente custaria cerca de 600.000 $ e que qualquer grupo de proprietários em potencial também teria que estar disposto a colocar um depósito adicional não reembolsável de 100.000 $ apenas para ser considerado.

Klein, que havia elaborado um prospeto financeiro abrangente detalhando como uma nova equipa se poderia tornar lucrativa em Chicago em cinco anos, começou a alinhar com os parceiros alguns dos maiores sucessos financeiros da cidade.

Para atrair o interesse, mostrei a todos os números que calculei“, disse Klein ao Chicago Tribune em 1966. “Os artistas do dinheiro rápido desapareceram rapidamente, mas havia mais do que alguns milionários muito interessados.

Klein projetou uma perda potencial máxima de 285.000 $ nos primeiros dois anos de operação. “Mas, no terceiro ano, estava convencido de que começaríamos a ganhar dinheiro“, insistiu. “E ao final de cinco anos, todos teriam o seu investimento de volta e a equipa valeria pelo menos 6 $ Milhões. Eu disse a todos que seria tão difícil conseguir um bilhete para os Bulls quanto para os Bears ou Blackhawks.

Enquanto Klein estava ocupado a convencer os ricos e famosos de Chicago, o comité de expansão da NBA votou contra a adição de uma nova equipa no início da temporada 1965/66. Mais importante foi a notícia de que o preço de uma equipa de expansão para a temporada seguinte de 1966/67 provavelmente dobraria, saltando para 1.25 $ Milhões.

O novo preço foi sem dúvida um revés“, disse Klein ao Tribune na mesma entrevista de 1966. “Três investidores que eu pensei conseguir desistiram, mas alguns ficaram.”

Todos concordaram em contribuir com X dólares cada, então o novo preço significava que todos teriam que investir mais (dinheiro) ou aceitar uma parcela proporcional menor de propriedade.

Demorou um pouco mais para reunir tudo, já que alguns novos patrocinadores insistiam em esperar para ver, concordando apenas em arrecadar dinheiro se Klein ganhasse uma equipa. Mas três proeminentes empresários locais, Harold Mayer da Oscar Mayer and Company, Dan Searle da Searle Pharmaceuticals e Ed Higgins, presidente das engarrafadoras da Pepsi-Cola de Chicago, apoiaram-no e adiantaram dinheiro para ajudar Klein a seguir em frente . No final, Klein reuniu um grupo impressionante de investidores ricos, liderado por ele mesmo e os mencionados Mayer, Searle e Higgins, bem como Elmer Rich Jr., presidente e gerente da Simoniz Co., Newton Frye, um proeminente advogado de Chicago, o empresário Greg Barker, bem como Lamar Hunt, um multimilionário homem do petróleo do Texas e fundador da American Football League (AFL).

Hunt fazia parte de outro grupo de proprietários que competia contra o de Klein, mas quando o Conselho de Governadores da NBA votou a favor de conceder a Klein a décima equipa da liga a 26 de Janeiro de 1966, Hunt abordou-o em particular e disse: “É a primeira vez que eu perco algo assim, e eu não gosto disso. Eu quero entrar.” Klein foi em frente e vendeu a Hunt uma participação minoritária na equipa, desde que ele concordasse que não tentaria obter o controlo.

Klein então teve a ideia de chamar a sua nova equipa de Bulls por acaso. Como Trager antes, Klein queria um nome que denotasse força e poder vinculados à tradição de empacotamento de carne da cidade. Ele também queria um nome que estivesse em linha com a franqueza de uma sílaba de outros nomes de equipas profissionais de Chicago – Bears, Cubs, (White) Sox e (Black) Hawks.

Chicago era a capital mundial do empacotamento de carne“, disse Klein anos depois, ao relembrar os primeiros dias dos Bulls. “No começo eu estava a pensar em chamá-los de Matadors ou Toreadors, mas nenhum dos dois parecia certo. Então, uma tarde, eu estava em casa com a minha esposa e os três filhos e começamos a ter ideias. Depois que mencionei Matadors e Toreadors, o meu filho Mark disse: ‘Pai, isso é muita tolice (n.d.r. bull, em inglês, que é o abreviativo de bullshit)’, e naquele momento dei-me conta. Eu disse: ‘É isso – esse é o nosso novo nome! Vamos chamar a equipa de Chicago Bulls!’

Faça um comentário...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.