5 Super-Estrelas que os Bulls podiam ter adquirido no Séc. XXI

Quais foram os maiores momentos de “e se” nas free agency que os Chicago Bulls tiveram desde 2000?

O final da era de Michael Jordan nos Chicago Bulls trouxe tempos desafiantes e difíceis e um monte de falhanços na contratação de super-estrelas durante o mercado de transferências.

Os últimos anos não têm sido diferentes. Fora uma mão de contratações na free agency, o mercado não tem funcionado bem para a dupla GarPax nos últimos 15 a 20 anos.

Agentes livres não têm valido de muito desde o virar do milénio. Ben Wallace talvez seja o caso mais flagrante, numa lista que inclui Carlos Boozer e Dwayne Wade, por exemplo. Fora Boozer, nenhuma das grandes contratações deu grande coisa.

O fim da era Jordan assinalou o início de uma grande tarefa para o front office dos Bulls. Infelizmente os directores não têm conseguido passar por este teste com grande distinção.

Olhemos para as cinco super-estrelas com quem os Chicago Bulls quase assinaram desde 2000.

5. CARMELO ANTHONY
2014
Assinou pelos New York Knicks

Houve dois momentos onde o antigo melhor marcador da NBA fez manchetes como agente livre ou alvo de uma troca. A primeira foi em 2011, quando acabou por ser trocado dos Denver Nuggets para os New York Knicks, onde passou grande parte dos seus melhores momentos.

A segunda vez foi em 2014, durante a free agency, onde Melo recebeu bastante atenção pro parte dos Bulls. Em Julho de 2014 Melo optou por renovar com os Knicks em vez de se juntar a uma equipa competitiva na Conferência Leste, como era o caso dos Bulls. Aparentemente os Bulls não foram capazes de oferecer a combinação certa de dinheiro e massa humana a Melo.

Numa conversa com Stephen A. Smith da ESPN, Melo falou da oportunidade de ter feito parte dos Bulls em 2014. Ele afirmou que quase assinou pela equipa de Chicago no Verão de 2014, quando ainda tinha um par de bons e produtivos anos pela frente. Melo haveria de ser seleccionado para o All-Star mais três vezes antes de ir parar aos Thunder em 2017.

4. DWIGHT HOWARD
2012
Assinou pelos Los Angeles Lakers

Depois do seu tempo em Orlando ter acabado, o antigo poste All-Star foi um dos grandes agentes livres durante o Verão de 2012. Antes disso, havia rumores de uma troca que incluía equipas como os Lakers e os Bulls.

Os Bulls tentavam garantir um bom complemento nas tabelas para Derrick Rose e Joakim Noah. Rumores durante a temporada 2011/12 davam conta de um grande interesse da dupla GarPAx no concurso de Howard, fosse através de uma troca ou durante a free agency.

O “hype” foi tanto que os fãs começaram a especular que os Bulls voltariam aos sucessos da dinastia dos anos 90′. Howard daria a Rose uma legítima super-estrela para ajudar numa corrida ao título e uma enorme presença defensiva juntamente com Noah.

Os Bulls acabaram por nunca conseguir juntar um pacote para uma troca num negócio que além dos Magic também afectaria os Nuggets e os 76ers. A estadia de Howard nos Lakers não funcionou como esperado, mas ele continuou a ser presença no All-Star e um jogador que conseguia 17 pontos e 12 ressaltos por jogo.

3. TRACY MCGRADY
2000
Assinou pelos Orlando Magic

Houve duas oportunidades que envolveram os Bulls e a equipa de Orlando neste milénio.

A primeira foi a de Howard, a segunda teve como protagonista o Hall of Fame Tracy McGrady.

7 vezes na All-NBA e duas vezes o melhor marcador da NBA, McGrady foi um dos mais excitantes jogadores da liga durante o seu período com os Raptors e os Magic. O auge terminou a meio da década de 2000 quando jogou nos Rockets com o também Hall of Fame Yao Ming.

Não demorou muito até T-Mac fazer 51 pontos contra os Bulls em 2003. Aquela equipa dos Magics foi construída à volta de McGrady e Howard, fazendo boas campanhas nos playoffs, mas falhando o título.

2. KOBE BRYANT
2007
Renovou com os Los Angeles Lakers

Tal como os Magic, os Lakers aparecem duas vezes nesta lista. Depois de Howard acabar em Los Angeles, Kobe também ficou nos Lakers.

O “Black Mamba” esteve envolvido em rumores de uma eventual troca por volta de 2007 quando a dupla Kobe-Shaq foi desfeita com o último a ir para os Heat.

Os Bulls tentaram compor um pacote para uma eventual troca de forma a atrair Kobe para a Cidade Ventosa. Os rumores de uma troca apanharam Kobe num tornado que envolvia Luol Deng. Kobe queria jogar com Deng, mas os Lakers viam o extremo como uma peça central como moeda de troca num eventual negócio.

Se os Bulls tivessem outra potencial estrela para mandar para Los Angeles, Chicago poderia ter uma dupla composta por D-Rose e Kobe (com um pequeno senão). Kobe teria assinado com os Bulls para a época 2007/08, e provavelmente os Bulls teriam feito melhores resultados, o que faria com que Chicago perdesse a primeira escolha do draft de 2008, onde Rose foi escolhido.

1. LEBRON JAMES
2010
Assinou pelos Miami Heat

O maior falhanço da free agency dos Bulls foi, definitivamente, Lebron James. Após o fim da sua primeira passagem pelos Cavaliers, Lebron queria títulos, e no Verão de 2010 procurou uma equipa que lhe desse essa possibilidade.

Num famoso programa de televisão, Lebron escolheu os Heat no Verão de 2010 em detrimento de outras cinco equipas. Uma dessas equipas eram os Bulls. As outras eram os Nets, os Clippers, os Knicks e os Cavaliers. Todos os seis finalistas da escolha de Lebron eram grandes mercados, fora os Cavs.

Um artigo do nba.com de 2016 com conversas com D-Wade mostrou que houve interesse da dupla Lebron e Chris Bosh em juntar-se a D-Rose em Chicago. OS Bulls teriam sido uma equipa assustadora com Bosh, D-Rose e Lebron em campo. Essa escolha também teria deixado Wade sozinho na Flórida.

Também houve outra potencial situação onde os Bulls poderiam assinar com D-Wade e Lebron num negócio em vez de Bosh. Os Bulls não tinham tecto salarial para os três, tendo D-Rose e Noah na equipa. Mas nada aconteceu.

Faça um comentário...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.